RM.MARTELO

TELEVISÃO, IPTV, CABO, SATÉLITE, TDT, Receptores, Emuladores

pantera-forum.com EXIME-SE DE TODA A RESPONSABILIDADE PERMITIDA PELO ORDENAMENTO JURÍDICO PELOS DANOS E PREJUÍZOS DE TODA NATUREZA QUE POSSAM DECORRER DA TRANSMISSÃO, DIFUSÃO, ARMAZENAMENTO, DISPONIBILIZAÇÃO, RECEPÇÃO, OBTENÇÃO OU ACESSO AOS CONTEÚDOS, E EM PARTICULAR, AINDA QUE NÃO DE MODO EXCLUSIVO, PELOS DANOS E PREJUÍZOS QUE POSSAM DECORRER... Shoutbox pantera-forum.com
www.rm-martel.com

Palavras chave

Últimos assuntos

» Alternativa ao Kodi17.3
Sex Jul 21, 2017 11:41 am por Verbatim

»  lista amiko 8260+ 31-08-2016
Dom Maio 07, 2017 6:18 pm por danidanidnai

» Apresentação
Sex Maio 05, 2017 10:00 pm por djsa79

» Apresentação
Sex Maio 05, 2017 9:52 pm por djsa79

» Apresentação
Qui Abr 27, 2017 11:15 pm por Verbatim

» Homem fornecia televisão
Qui Abr 27, 2017 11:12 pm por Verbatim

» Lista canais skybox f3
Qua Abr 12, 2017 12:17 pm por dragao1976

» apresentaçao
Sab Abr 08, 2017 11:11 pm por easp

» li e aceito as regras
Qua Abr 05, 2017 5:37 pm por ruipirescosta

Julho 2017

SegTerQuaQuiSexSabDom
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

Calendário Calendário

Panteraforum TELEVISÃO, IPTV, CABO, SATÉLITE, TDT, Receptores, Emuladores


Estatísticas

Os nossos membros postaram um total de 1562 mensagens em 893 assuntos

Temos 2168 usuários registrados

O último usuário registrado atende pelo nome de tota_fabio@hotmail.com

Euromilhões, Totoloto e Joker


Os membros mais ativos do mês

Quem está conectado

4 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 4 Visitantes

Nenhum


O recorde de usuários online foi de 15 em Dom Jul 16, 2017 4:06 pm

TEMPO

Tempo Lisboa

Calculator


Social buttons big



  • Novo Tópico
  • Responder ao tópico

Nascer prematuro

Compartilhe
avatar
demoura

Mensagens : 99
Data de inscrição : 13/08/2016

Nascer prematuro

Mensagem por demoura em Sab Set 03, 2016 1:08 am

Nascer prematuro




Parto









As horas decorrem numa luta constante contra várias complicações. Era bom que tudo passasse depressa, mas cada bebé prematuro tem o seu próprio tempo de evolução. Saiba quais os riscos e o que pode fazer para evitar um parto pré-termo.



Numa gravidez de gémeos não se estranham um parto prematuro nem baixo peso à nascença. Contudo, quando isso acontece numa gravidez “simples”, já não é bem assim.

Ninguém espera que o bebé chegue mais cedo, e o delicado e inesperado da situação, por vezes com sentimentos de culpa à mistura, deixa os pais numa confusão de emoções muito dolorosas.


De facto, é difícil pensar-se que gente tão pequena tem de lutar tanto, logo que nasce. “Imaginamos que lutar pela vida é coisa de gente grande. 

Porém, para os bebés prematuros, é justamente no momento em que nascem e conhecem a vida que iniciam a luta contra a morte”, diz a brasileira Claudiana Cabral, mãe das gémeas Isabella e Beatriz, prematuras de 24 semanas de gestação.


A duração normal de uma gravidez é de 37 a 42 semanas. Quando os bebés nascem antes das 37 semanas consideram-se prematuros ou prétermo. O bebé prematuro nasce com uma imaturidade de órgãos e sistemas (respiratório, digestivo, metabólico, controlo de temperatura) que o torna mais vulnerável a determinados problemas e também mais sensível à luz e ao ruído.


Apesar do trabalho diário das equipas médicas são, sem sombra de dúvida, os pais que mais se desgastam física e psiquicamente. “Nenhum pai está preparado para lidar com tanta fragilidade, por isso a ajuda das equipas de neonatologia é fundamental também para eles”, explica o experiente pediatra Luís Pinheiro. Os riscos e as consequências de um nascimento prematuro são muito reais.


Os primeiros tempos na incubadora e o primeiro ano de vida são importantíssimos. Apesar da intensa investigação e dos enormes progressos da medicina, não estão esclarecidas as causas da prematuridade. Conhecem-se fatores de risco, mas há ainda descobertas por fazer.


O que se sabe é que, principalmente os nascidos antes das 35 semanas, ou que são muito pequeninos, precisam de atenções especiais e de cuidados extraordinários, para conseguirem amadurecer biologicamente e sobreviver fora do útero. Percebe-se que são muito frágeis e dependentes.

Muitos cabem na palma de uma mão. Para apoiar tantos pais e mães de prematuros foi criada uma associação, composta por outros pais que já conhecem bem o medo, os anseios e a incerteza do futuro dos seus filhos. Um site para anotar: xxs-prematuros


Insistir na prevenção 


“Ser mãe de um prematuro é viver num mundo à parte, porque tudo é diferente. É viver um dia de cada vez, coisa que ninguém faz quando tem um filho em tempo normal”, relembra Claudiana Cabral. Infelizmente, não é possível adivinhar que gravidezes chegarão a bom termo ou saber se as que sofrem ameaças de interrupção chegarão ou não ao fim. A prevenção da prematuridade é um dos maiores desafios da obstetrícia.


As medidas preventivas disponíveis apoiam-se nas denominadas prevenções primária (identificação e tratamento dos fatores de risco), secundária (diagnóstico precoce do trabalho de parto prematuro) e terciária (intervenções para reduzir as principais complicações do nascimento prematuro).

A maioria dos esforços concentrase nesta última, com medidas que reduzem a mortalidade perinatal, mas a incidência dos nascimentos prematuros continua alta.


Por ano, nascem em Portugal 800 a 1000 bebés com menos de 1500 gramas. Destes, 80 por cento dos nascidos às 30 semanas não tem problemas de desenvolvimento, o que revela um grande avanço nos cuidados destes nascituros. 

Como evitar um parto prematuro? Não há muitas certezas nas respostas. Um conselho do pediatra Luís Pinheiro: “boa vigilância na gravidez e... fazer figas. Muitas vezes a placenta não fornece os nutrientes necessários e a criança chega ao fim mais pequenina”.


Carinho e mais carinho 



A neonatologia portuguesa está muito bem cotada mundialmente, situando-se ao nível de qualquer país desenvolvido. A fase da preocupação exclusiva em salvar vidas deu lugar a outro desafio: a qualidade de vida futura dos prematuros. 

Porém, nem todos estes bebés apresentam os mesmos problemas, pois a gravidade depende da idade gestacional. O limiar da viabilidade de uma criança é de 24 semanas de gestação, já que, abaixo desse tempo, a sobrevivência é muito difícil. O peso e a maturidade influenciam o futuro e, quanto mais prematuro o bebé for, maior a probabilidade de complicações e sequelas.


O arsenal de equipamentos que rodeia os prematuros, para monitori monitorizar, ventilar e alimentar, é imprescindível para os cuidados exigidos. Intimidam mas são necessários para controlar parâmetros como a temperatura corporal, o batimento cardíaco, a respiração e a alimentação.

Claro que criam barreiras, mas depois da autorização médica os pais podem tratar e acarinhar melhor o bebé, fator mais do que importante para o seu crescimento. “Construímos um vínculo muito forte por olhares e toques.

Quando ela se deita de bruços, com a mãozinha em cima do rosto, já sei que quer dormir e quando ouve a minha voz, ela presta muita atenção”, diz, emocionada, Claudiana Cabral. Infelizmente esta mãe perdeu uma das gémeas, uma prematura extrema.


“Poucas horas depois de Beatriz morrer, a Isabella esboçou um sorriso e foi isso que me deu força para continuar.” Os pais têm um papel crucial no apoio e na estimulação destas crianças, muito importante também depois da alta médica.

Até o mercado infantil se atualizou e os brinquedos são previamente estudados e indicados para cada fase. Também aqui os médicos e enfermeiros são os melhores conselheiros, trabalhando com os pais por um objetivo comum.


Reduzir o risco... 



Eis algumas atitudes capazes de reduzir o risco de um bebé nascer antes do tempo, segundo o Instituto Nacional de Saúde norte-americano:


- Não consumir álcool. Este pode ter efeitos muito nocivos, tais como atraso mental, dificuldade de aprendizagem e problemas de desenvolvimento, pois o organismo do feto tem uma capacidade muito lenta para eliminar as substâncias tóxicas que continuam presentes, afetando diretamente o desenvolvimento das células. Atenção também aos cigarros e medicamentos em geral;


- Adotar uma dieta equilibrada e nutritiva, rica em frutas e fibras, evitando ao máximo fontes de gordura saturada e de colesterol, carne gorda, pele de frango e molhos à base de creme de leite; 


- Incrementar o aporte de vitamina B12 (presente em laticínios, carne magra, ovos e cereais), importante para o desenvolvimento do sistema nervoso e dos glóbulos vermelhos; Insistir na prevenção “Ser mãe de um prematuro é viver num mundo à parte, porque tudo é diferente. É viver um dia de cada vez, coisa que ninguém faz quando tem um filho em tempo normal”, relembra Claudiana Cabral. Infelizmente, não é possível adivinhar que gravidezes chegarão a bom termo


- Praticar exercício. Este fortalece a musculatura pélvica e ajuda o corpo da mãe a voltar à forma inicial, entre outras vantagens já conhecidas. A autorização pelo médico assistente é imprescindível;


- Ter a vacinação em dia, sendo melhor garantir a imunização antes de engravidar;


- Avisar o médico logo que saiba que está grávida. Isto pode parecer óbvio, mas há mulheres que só o fazem com a gravidez já “em andamento”. Com acompanhamento de especialistas, as doenças, infecções e outras disfunções são tratadas precocemente;


- Falar do histórico de saúde completo ao obstetra;


- Fazer um bom aporte de ácido fólico, vitamina essencial para proteger o feto de malformações no sistema nervoso, cujas necessidades não são supridas pelos alimentos.




impala


_________________
  • Novo Tópico
  • Responder ao tópico

Data/hora atual: Ter Jul 25, 2017 9:47 am