RM.MARTELO

TELEVISÃO, IPTV, CABO, SATÉLITE, TDT, Receptores, Emuladores

pantera-forum.com EXIME-SE DE TODA A RESPONSABILIDADE PERMITIDA PELO ORDENAMENTO JURÍDICO PELOS DANOS E PREJUÍZOS DE TODA NATUREZA QUE POSSAM DECORRER DA TRANSMISSÃO, DIFUSÃO, ARMAZENAMENTO, DISPONIBILIZAÇÃO, RECEPÇÃO, OBTENÇÃO OU ACESSO AOS CONTEÚDOS, E EM PARTICULAR, AINDA QUE NÃO DE MODO EXCLUSIVO, PELOS DANOS E PREJUÍZOS QUE POSSAM DECORRER... Shoutbox pantera-forum.com
www.rm-martel.com

Palavras chave

Últimos assuntos

» Alternativa ao Kodi17.3
Ontem à(s) 11:41 am por Verbatim

»  lista amiko 8260+ 31-08-2016
Dom Maio 07, 2017 6:18 pm por danidanidnai

» Apresentação
Sex Maio 05, 2017 10:00 pm por djsa79

» Apresentação
Sex Maio 05, 2017 9:52 pm por djsa79

» Apresentação
Qui Abr 27, 2017 11:15 pm por Verbatim

» Homem fornecia televisão
Qui Abr 27, 2017 11:12 pm por Verbatim

» Lista canais skybox f3
Qua Abr 12, 2017 12:17 pm por dragao1976

» apresentaçao
Sab Abr 08, 2017 11:11 pm por easp

» li e aceito as regras
Qua Abr 05, 2017 5:37 pm por ruipirescosta

Julho 2017

SegTerQuaQuiSexSabDom
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

Calendário Calendário

Panteraforum TELEVISÃO, IPTV, CABO, SATÉLITE, TDT, Receptores, Emuladores


Estatísticas

Os nossos membros postaram um total de 1562 mensagens em 893 assuntos

Temos 2167 usuários registrados

O último usuário registrado atende pelo nome de alarmes

Euromilhões, Totoloto e Joker


Os membros mais ativos do mês

Quem está conectado

4 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 4 Visitantes

Nenhum


O recorde de usuários online foi de 15 em Dom Jul 16, 2017 4:06 pm

TEMPO

Tempo Lisboa

Calculator


Social buttons big



  • Novo Tópico
  • Responder ao tópico

Nova cirurgia ao cancro da próstata reduz o risco de incontinência

Compartilhe
avatar
demoura

Mensagens : 99
Data de inscrição : 13/08/2016

Nova cirurgia ao cancro da próstata reduz o risco de incontinência

Mensagem por demoura em Sex Set 02, 2016 6:48 pm



O medo dos efeitos secundários, nomeadamente da incontinência, "pode ser tão forte nos doentes com cancro da próstata coma própria doença". Quem o diz é Aldo Bocciardi, chefe da Unidade de urologia do Hospital de Niguarda, em Milão. O cirurgião italiano criou há seis anos uma nova técnica de prostatectomia radical assistida por robô, já aplicada em 1100 doentes, que reduz drasticamente os efeitos colaterais. Ontem, pela segunda vez desde junho, aplicou-a em Lisboa, na Fundação Champalimaud.Tradicionalmente associado a uma população mais envelhecida, acima dos 65 anos, o tumor maligno da próstata - o cancro com maior incidência e o quarto com maior taxa de mortalidade entre os homens portugueses, com cerca de 5000 novos casos e 1880 mortes por ano - tem vindo a manifestar-se mais cedo na vida dos doentes. O que significa outro tipo de desafios. "Operamos pacientes com 50 a 55 anos. E a incontinência é um grande problema nessa idade, porque é um conflito com a vida, as relações e o emprego", lembra o italiano. "O cancro e a incontinência são duas coisas assustadoras, não mais uma do que a outra".Esse receio , confirma, acaba por levar muitos doentes a adiarem o tratamento: "Os paciente que esperam para tomar uma decisão, seja de fazer a cirurgia ou um tratamento, perdem esse tempo porque têm medo de ficar incontinentes".Muitos tumores da próstata têm uma evolução lenta, que permite um acompanhamento regular sem recurso - pelo menos imediato - à cirurgia. mas nas formas mais invasivas da doença, adiar é sempre má opção. "É um erro. Até porque quanto mais esperamos mais difícil é de reduzir as consequências da operação.O método desenvolvido pelo italiano, diz Jorge Fonseca, urologista e diretor da Unidade da Próstata da Fundação Champalimaud, pode ser a chave para acabar com essa indecisão entre os doentes." A abordagem base para a cirurgia radical é uma abordagem que causa a incontinência entre 5% a 10%. A técnica desenvolvida pelo professor Boccardi é completamente diferente", explica. "Ele aborda a próstata a partir de trás [ver caixa] . E a vantagem é que reduz a incontinência urinária a níveis residuais, abaixo dos 5%". Mais concretamente, explica Bocciardi, "a 2% entre todas as cirurgias, sendo que entre os pacientes menores de 75 anos "é de 100%" a percentagem dos casos em este efeito.Generalização ainda distanteA expetativa, nomeadamente do cirurgião italiano, é que este método venha progressivamente a ganhar terreno em relação às outras formas de cirurgia radical da próstata. Mas essa é uma realidade ainda distante, nomeadamente no caso de Portugal, onde só existem ainda três robôs utilizados no procedimento e faltam cirurgiões com a formação necessária."Esta técnica só pode ser feita com um robô, porque não reproduz os passos da cirurgia aberta", explica Jorge Fonseca. "E também é mais difícil de aprender, porque estamos habituados à abordagem aberta. Seria necessária criar uma nova escola de laparoscopia robótica". Caso uma ou várias instituições decidam fazê-lo em Portugal, Bocciardi não se importar de ajudar: "A ideia de fazer uma escola de cirurgia robótica é muito interessante. No futuro poderíamos pensar nisso, há muitas coisas que poderíamos fazer em conjunto".



dn


_________________
  • Novo Tópico
  • Responder ao tópico

Data/hora atual: Sab Jul 22, 2017 9:45 am